Apoiadores:


Ferramentas

Design Thinking Canvas: uma ponte entre criatividade e negócios construída por um brasileiro

A metodologia Design Thinking Canvas (DTC) foi desenvolvida pelo professor brasileiro André Neves e está pautada na experiência com equipes multidisciplinares.

Um cenário bastante comum em startups.

Desenvolvida no programa de pós-graduação em Design da Universidade Federal de Pernambuco (UFPE), ele tem aprimorado a metodologia nos últimos 10 anos no laboratório de pesquisas em jogos digitais (GDRlab) do Departamento de Design da UFPE.

André Neves é professor e designer. Supervisionou mestrandos e doutorandos, coordenou uma série de projetos de pesquisa, com apoio financeiro de agências brasileiras, diretamente ligados a problemas reais, gerando sistemas de informação inovadores que evoluíram para a formação de startups de base tecnológica.

E desde os tempos em que atuou no mercado, antes de se dedicar à atividade acadêmica, ele percebeu uma grande dificuldade em apresentar o Design a pessoas de outras áreas de formação.

Problemas como o entendimento da própria atividade, de seus métodos e suas técnicas foram sempre uma barreira para o diálogo.

Com a DTC é possível minimizar esta barreira de entrada, adaptando métodos do Design para uma linguagem simples e de fácil aplicação em equipes multidisciplinares.

Como base nessa abordagem são utilizados Canvas e cards que orientam e dão suporte a times multidisciplinares, promovendo o diálogo em todas as fases do processo de Design ao integrar atores diversos em torno de atividades que trazem alguma ludicidade e muita interação.

Mas antes, vamos falar dos conceitos-chave da metodologia.

  • DESIGN: entendido como um pensamento orientado à transformação. Um pensamento que faz uso do pensamento da Ciência (que explica), da Arte (que expressa) e da Filosofia (que questiona), com o propósito de informar o novo.
  • DESIGN THINKING: abordagem que busca a solução de problemas de forma coletiva e colaborativa, em uma perspectiva de empatia máxima com seus stakeholders (interessados). As pessoas são colocadas no centro de desenvolvimento do produto – não somente o consumidor final, mas todos os envolvidos na ideia.
  • CANVAS: um quadro formado por módulos que delimitam áreas para preenchimento de blocos de informação que formam um mapa descritivo de um modelo de negócios de uma empresa ou de um produto. Essa estrutura ficou muito popular a partir do Business Model Canvas de Osterwalder, utilizado massivamente em startups e incubadoras de parques tecnológicos.

Na metodologia DTC, André adaptou diversos métodos de Design para o formato de Canvas, empregando elementos de games para auxiliar o time de Design no desenvolvimento e execução de projetos, com as fases de observação, concepção, conformação e implantação.

As quatro etapas da Design Thinking Canvas

A metodologia de Design Thinking Canvas foi experimentado em diversos projetos, tanto na academia quanto no mercado, principalmente no Brasil e em Portugal.

Com a DTC o processo de Design se desdobra em quatro grandes blocos de ações que permeiam todo o ciclo de vida do projeto: observação, concepção, configuração e publicação.

  1. OBSERVAÇÃO: quando se analisa o contexto para inferir motivos para projetar novos artefatos, considerando cenário, persona, oportunidades e concorrentes.
  2. CONCEPÇÃO: quando se propõe interferências nesse contexto através de conceitos inovadores com relação ao diferencial, valor, ideias, soluções e experiências.
  3. CONFORMAÇÃO: quando damos forma aos artefatos, serviços ou produtos resultantes do Design, definindo função e forma.
  4. IMPLANTAÇÃO: quando o artefato assume o status de produto ou serviço e passa a ser implantado em um determinado contexto social, incluindo validação, retenção, aquisição e monetização.

#LeiaTambem → 5W2H: o que é, como utilizar e um exemplo prático para colocar na sua rotina

Essas etapas se relacionam umas com as outras em diversas partes do desenvolvimento do Canvas.

E para cada método existe um Canvas específico que auxilia o time de Design na sua aplicação, com o apoio de cards para informações mais detalhadas.

Essa abordagem (chamada de caixa de ferramentas) permite que diferentes projetos levem a distintas organizações de métodos – como no exemplo abaixo – para criação de produtos ou serviços nas áreas de games, app, business, fashion ou social.

Design Thinking Canvas

O arranjo dos mapas DTC é uma das características mais importantes da metodologia.

É nesta flexibilidade que reside a liberdade do time de Design em aplicar a DTC em projetos de produtos e serviços diversos, sem um foco pré-determinado.

Para cada método é construído um Canvas específico que auxiliar o time de Design na sua aplicação. Abaixo temos o exemplo de um Canvas para aplicação do método de Personas.

Design Thinking Canvas - Personas

Para auxiliar e facilitar o preenchimento dos Canvas na DTC é adotado o uso dos cards, que podem ser:

Cards de apoio: tem a função de indicar a ordem de preenchimento dos Canvas e apresentar informações sobre o conteúdo de cada bloco.

Design Thinking Canvas - Cards de apoio
Cards de apoio

Cards de orientação: tem informação adicional de apoio às ações necessárias para o preenchimento dos Canvas.

Design Thinking Canvas - Cards de orientação
Cards de orientação

Que tal conhecer na prática a DTC e usar essa ferramenta riquíssima para unir criatividade aos negócios?

Clique aqui e baixe gratuitamente o app da Design Thinking Canvas na App Store.

Clique aqui e baixe o manual completo para utilização do Design Thinking Canvas.

mm
Autor

Adoro escrever e dar pitaco sobre tudo, mas tenho carinho por assuntos que ajudam empreendedores, assim como eu, a serem melhores. Jornalista e cofundadora da Rulez.

Write A Comment

47 Shares
47 Shares
Copy link