Apoiadores:


Mundo

Conheça as 25 startups mais desejadas para trabalhar no Brasil

O ponto de partida de qualquer empreendedor é a convicção de que sua ideia terá um grande impacto na sociedade. Startups inovadoras são capazes de transformar indústrias, mudar modos de vida e a forma de trabalho, além de formar talentos pelo mundo.

Por esses e outros motivos as startups atraem muitos profissionais, de diversos setores. Mas você sabe em que startups os brasileiros querem trabalhar?

Para participar da pesquisa, as startups precisam ter sede no Brasil, até sete anos de existência, empregar no mínimo 50 funcionários e pertencer à iniciativa privada.

Foram excluídas da pesquisa todas as startups de recrutamento, think tanks, organizações sem fins lucrativos, aceleradoras e entidades governamentais.

Metodologia para eleger as startups mais desejadas do Brasil

  • Crescimento do quadro de funcionários das startups: De no mínimo 15% e medido pelo aumento percentual do headcount durante um ano.
  • Interesse de candidatos a vagas de emprego: O interesse em empregos considera a taxa de pessoas que estão visualizando vagas naquela startup e se candidatando a elas, tanto para posições remuneradas quanto para não-remuneradas.
  • Engajamento do usuários com a empresa e funcionários: O engajamento tem a ver com o número de não-funcionários que estão visualizando e seguindo a página da empresa no LinkedIn, assim como a quantidade de não-funcionários que estão visualizando os funcionários da startup.
  • Nível de atração das startups: Ou seja, quais startups estão merecendo a atenção e as horas de trabalho dos profissionais.

Ranking das startups mais desejadas para trabalhar

1. Nubank: tecnologia x papel

Aplicativo do Nubank

A fintech já abriu 1,5 milhão de contas digitais e levantou quase US$ 330 milhões em investimentos. Seu nicho é composto de clientes insatisfeitos com a burocracia e as taxas dos bancos tradicionais. Sem anuidade, seu cartão pode ser gerenciado pelo smartphone.

Atualmente tem quase 2.000 funcionários, com sede em São Paulo. Neste ano deve contratar mais 200 profissionais nas áreas de finanças e engenharia.

2. Creditas: empréstimos baratos

Em um país onde as taxas de juros podem chegar a 400% no ano, a Creditas empresta dinheiro com juros baixos graças ao modelo digital de crédito com garantia. Quando o cliente oferece imóvel ou carro quitado como lastro é possível obter taxa a partir de 1,15%. Com sede em São Paulo, possui 468 funcionários pelo mundo.

3. Guiabolso: contas sob controle

É o app de controle financeiro mais baixado do Brasil, país em que 58% dos cidadãos admitem não controlar o próprio orçamento. É de graça e permite consultar saldos de múltiplas contas, organizar gastos em categorias e contratar empréstimos com parceiros da empresa. Tem 192 funcionários e nasceu em São Paulo.

Entre as metas da startup: escalar o volume de parceiros de crédito e oferecer dicas financeiras mais personalizadas com base em inteligência artificial.

4. Docket: parceira dos advogados

A lawtech alivia uma das maiores dores dos empresários brasileiros: a burocracia. Por meio de machine learning, a startup diminui o tempo e o dinheiro gastos com a busca, gestão e análise de documentos jurídicos.

Após crescer cerca de 300% e quadruplicar sua equipe no último ano, a startup planeja recrutar mais 100 profissionais de áreas como tecnologia, produto e vendas. Atualmente possui 95 colaboradores na sede em São Paulo.

5. Stone: a caloura das maquininhas

Com sede em São Paulo, a startup foi fundada em 2013 e já possui 1.954 funcionários pelo mundo, mais de 200 mil clientes ativos em mais de 300 cidades do país e tem 350 vagas abertas em áreas como marketing e TI.

A Stone cresceu durante a explosão do mercado de terminais de pagamento no Brasil.

6. Quinto Andar: desburocratizando o aluguel

Criadores da startup Quinto Andar

Criada em São Paulo em 2013 por dois amigos cansados dos problemas na hora de alugar um apartamento, a startup realiza todo o processo de locação de um imóvel por meio da internet, além de pagar o seguro-fiança dos seus clientes.

Tem 350 funcionários e deve dobrar esse número em 2019.

7. CargoX: caminhoneiros tecnológicos

Surgiu em São Paulo com o objetivo de conectar motoristas de caminhão com empresas. Evita que os veículos circulem vazios, rastreia a carga e garante o seguro.

Tem 250 funcionários e pretende contratar 350 pessoas até metade deste ano, após receber aportes do banco Goldman Sachs e dos fundos Valor Capital e Qualcomm Ventures.

8. Loggi: Uber de motoboys

Oferece serviço de entrega rápida em capitais conhecidas por seu trânsito pesado. A startup quer chegar a mais 13 cidades e, consequentemente, aumentar seu headcount. Além de levar documentos para empresas, também faz o transporte de produtos para e-commerces e de comida para restaurantes.

Tem sede em São Paulo e hoje conta com quase 400 funcionários. Até julho de 2019, deve abrir cerca de 250 vagas de emprego.

9. Sky.One: nuvens descomplicadas

Entre as startups mais desejadas para trabalhar está a startup que surgiu para descomplicar o cloud computing para empresas. Além de agilizar a migração de sistemas para a nuvem, também oferece consultoria para gerar eficiência na gestão de dados.

Tem 75 colaboradores em seu time e sede em São Paulo. Recentemente recebeu aporte de R$ 22,5 milhões feito pela Invest Tech.

10. Hotmart: aulas lucrativas

Criadores da startup Hotmart

Cerca de 90 mil produtores e 1 milhão de afiliados usam a plataforma para atingir consumidores de e-books, podcasts e cursos sobre temas como gastronomia, finanças e empreendedorismo. Possui 315 funcionários e sede em Belo Horizonte.

O dinheiro da poupança dos seus fundadores foi a única fonte de renda da startup mineira em seus primeiros meses de vida. Em 2013, recebeu um aporte do fundo Koolen & Partners.

11. MaxMilhas: descontos a jato para voar

Com sede em Belo Horizonte, conta com 260 funcionários e deve abrir 100 novas vagas até julho desse ano. A empresa cresceu sempre com capital próprio.

Ao facilitar a compra de passagens e a venda de milhas aéreas, a startup mineira já negociou mais de 12 bilhões de milhas. Possui 1,3 milhão de usuários registrados, que também podem emitir passagens de avião pela plataforma.

12. Zoop: maquininhas sem maquininhas

A startup carioca permite que empresas criem sistemas de cobrança com o nome de suas marcas e cortem custos com serviços tradicionais de cartões. O iFood é um dos clientes que usou a solução para lançar sua própria “maquininha” de pagamentos.

Conta com 85 funcionários na sede do Rio de Janeiro e após receber um aporte de US$ 18,3 milhões da Movile, a fintech estimava crescer 10 vezes em 2018 e ampliar seu headcount em 50%.

13. Mandaê: um novo jeito de entregar

Faz parte de uma nova geração de empresas de logística que usa a tecnologia para se posicionar como uma alternativa mais eficiente aos Correios.

Tem 102 funcionários, sede em São Paulo e em 2018 recebeu US$ 7,1 milhões em rodada de investimentos liderada pela International Finance Corporation (IFC), do Banco Mundial.

14. Beblue: dinheiro de volta

É uma startup de cashback que devolve aos usuários um percentual de compras realizadas em estabelecimentos parceiros. O valor fica disponível em uma conta virtual para que novas aquisições possam ser realizadas. Tem sede em Ribeirão Preto e 427 funcionários.

Em 2018 ao lançar uma carteira digital, a startup deu como prêmio automático pelo pré-carregamento um crédito de 5%. Comparativamente, a caderneta de poupança rendeu 0,4% em janeiro.

15. MindMiners: pesquisa de rua nunca mais

Coloca todo o processo de inteligência de mercado em um fluxo digital. Da criação dos questionários à análise das respostas, a startup aplica a tecnologia para entregar pesquisas na metade do tempo médio da concorrência.

Tem 50 funcionários e surgiu em São Paulo. Novos funcionários são recebidos com o desafio de construir um projeto do zero com a ferramenta. O objetivo é que eles vivenciem o ciclo do cliente logo nas primeiras semanas de trabalho.

16. Mercado Bitcoin: na onda das criptomoedas

É uma plataforma de compra e venda de criptomoedas com 1 milhão de clientes. Após sofrer dificuldades operacionais com a busca desenfreada por bitcoins no ano passado, a startup se reestruturou planejando atingir 2,5 milhões de usuários em 2018.

A empresa pretende dobrar seu headcount em TI e segurança da informação com investimentos que ultrapassam os R$ 10 milhões nessas duas áreas. Possui sede em São Paulo com cerca de 100 funcionários.

17. Vindi: cobrança sem neura

Vende soluções digitais que facilitam a cobrança de assinaturas e pagamentos recorrentes. O cliente é livre para escolher o banco e a processadora de cartões de sua preferência.

De 2013 a 2015, o faturamento cresceu a uma taxa anual de 300%. Em 2016, dobrou de tamanho e até 2018 já absorveu outras três startups. Possui 100 funcionários e sede em São Paulo.

18. Conta Azul: contas em dia

O universo de pequenas empresas com gargalos de gestão no Brasil virou oportunidade para a startup catarinense. O sistema centraliza serviços como emissão de notas fiscais e boletos, além de simplificar o contato entre os donos do negócio e seus contadores.

Em 2018 a startup com sede em Joinville recebeu R$ 100 milhões em rodada de investimentos liderada pelo fundo Tiger Global Management. Com isso, a meta era encerrar o ano com 500 funcionários.

19. Nibo: facilitando a rotina financeira

Nasceu no Rio de Janeiro em 2012 para agilizar a comunicação entre donos de PMEs e seus contadores. Atualmente tem mais de 100 funcionários. A plataforma online permite trocar mensagens, compartilhar documentos e trabalhar a quatro mãos em tarefas como emissão de boletos e gestão do fluxo de caixa.

Em 2017 a startup carioca recebeu um aporte de R$ 20 milhões e dobrou seu headcount.

20. Rock Content: conteúdo atrativo

Após dobrar seu faturamento no ano de 2017, a Rock Content abriu seu primeiro escritório internacional no México. Com sede em Belo Horizonte, atualmente tem 340 funcionários.

A startup mineira cria estratégias de marketing atreladas a resultados financeiros por meio de um software de gestão de conteúdo. Mais de 20 mil redatores parceiros produzem textos, vídeos e publicações em redes sociais para empresas que querem impulsionar suas vendas e, ao mesmo tempo, reduzir os custos de novos leads em mais de 60%.

21. Geru: pequenos créditos

Concede empréstimos de R$ 2 a 50 mil a juros menores do que os praticados por bancos convencionais em uma plataforma 100% online e com taxas que variam entre 1,88% e 5,02% mensais com prazos de 12 a 36 meses.

Tem sede em São Paulo, 117 funcionários e foco na diversidades etária, cultural, sexual e geográfica. Hoje, as mulheres ocupam a maioria das cadeiras de gestão da empresa.

22. Amaro: visão futurista da moda

Para se destacar no mercado de roupas femininas, a startup com sede em São Paulo aplica tecnologia em tudo, da criação de peças à gestão logística. Mas a Amaro não nasceu com essa proposta. Foi lançada como uma plataforma de e-commerce em 2012 e já possui 15 pontos de venda físicos, dobrando o seu faturamento. Tem 360 funcionários.

Ao visitar uma loja da marca high tech, a cliente escaneia as peças desejadas com o smartphone, conhece o catálogo completo por um computador e, claro, paga tudo por meio da internet.

23. EBANX: pagamentos locais para compras internacionais

Quando a gente fala em startups mais desejadas para trabalhar não tem como lembrar da startup paranaense, que conquistou conquistou 36 milhões de usuários com a proposta de facilitar a vida de quem não tem cartão de crédito internacional.

Com uma conta gratuita na plataforma, dá para fazer compras em sites estrangeiros até com boleto. Atualmente conta com quase 400 funcionários e pretende expandir sua atuação na América Latina.

24. Contabilizei: contabilidade online sem mistérios

Equipe da Contabilizei

A paranaense com sede em Curitiba e mais de 200 funcionários propõe uma contabilidade sem mistérios. A startup foi eleita uma das 10 mais inovadoras da América Latina pelo site Fast Company em 2017, por ajudar a decifrar as leis de impostos para freelancers.

Trata-se de escritório de contabilidade online com foco em trabalhadores autônomos e em negócios pequenos e médios. A empresa fornece guias de impostos, relatórios contábeis e outros serviços para 5 mil clientes em mais de 30 cidades brasileiras.

25. Modern Logistics: o céu não é o limite

Investe em aviões para transportar cargas com mais eficiência pelo país. Seus serviços incluem também transporte terrestre, armazenagem e projetos de logística. Com frota aérea própria, a empresa tem centros de distribuição em Jundiaí e Manaus e um terminal no aeroporto de Viracopos. Mais de 150 funcionários trabalham na startup que tem sede em Jundiaí.

A empresa já opera quatro aviões cargueiros e quer chegar a 2021 com 18 aeronaves.

Qual das 25 startups mais desejadas no Brasil você escolheria para trabalhar?

Conta pra gente nos comentários 😉

Fonte: Claudia Gasparini, Rafael Kato e LinkedIn Premium Insights
Fotos: Divulgação

mm
Autor

Adoro escrever e dar pitaco sobre tudo, mas tenho carinho por assuntos que ajudam empreendedores, assim como eu, a serem melhores. Jornalista e cofundadora da Rulez.

Write A Comment